10 dicas de dieta para emagrecer com saúde e conquistar seu sonho

Seja por questão de saúde ou estética, as pessoas estão buscando dicas de dieta para emagrecer com saúde, para começarem o ano novo já com uma nova meta! E é importante conseguir o peso ideal, mas claro, sem colocar a saúde em risco.

Com as dicas de dieta para emagrecer com saúde que você vai conferir agora, certamente ficará mais fácil perder peso e atingir o seu objetivo, lembrando que estas dicas para emagrecer com saúde podem parecer simples, mas o resultado é impressionante!

Claro que demanda um certo tempo e é preciso ter determinação, mas com pouco tempo é possível ver os primeiros resultados e isto é muito satisfatório e incentivador, fazendo com que a pessoa busque cada vez mais adotar este novo estilo de vida!

Se você é mais um brasileiro que deseja uma meta importante, confira agora as dicas para emagrecer com saúde e comece, hoje mesmo, a colocá-las em prática!

10 dicas de dieta para emagrecer com saúde

1- Você não pode ter pressa de emagrecer, pois as dietas que prometem perder muito peso em poucos dias vai acabar com sua saúde e este não é seu objetivo, então seja paciente!

2- Acompanhe os resultados diariamente ou a cada 3 dias, ou semanalmente, como preferir. Seria bom até criar uma tabela e ir anotando seu peso. Assim você poderá conferir se realmente está perdendo peso e isto é bom até mesmo para melhorar a autoestima e deixar a pessoa ainda mais incentivada a perder peso. Muitas pessoas ficam desanimadas no começo, mas após comparar as primeiras anotações com as mais recentes e ver que realmente está emagrecendo, se empolga e leva adiante o projeto de perder peso com muito mais entusiasmo.

3- Muitas dicas de dieta para emagrecer com saúde trazem uma lista de alimentos que você deverá excluir do cardápio, mas cuidado! Frutas, verduras e legumes, nunca devem sair do cardápio de ninguém!

Você também não precisa parar de comer o que gosta, mas alimentos como doces, frituras, refrigerantes, salgadinhos, deverão ser reduzidos ao máximo, porque além de fazerem você ganhar peso, fazem muito mal para a saúde!

4- Procure levar uma vida menos estressante pois a ansiedade nos faz comer mais! Se você for uma pessoa mais calma, mais bem humorada, de bem com a vida, terá muito mais estrutura para controlar seu apetite e mudar seus hábitos alimentares.

5- E por falar em hábitos alimentares, para emagrecer com saúde não devemos parar de comer e sim, reaprender a comer. As principais refeições devem ser ricas em legumes e verduras. As sobremesas devem contar com frutas. E o refrigerante e sucos industrializados devem ser substituídos por sucos naturais. Você pode, e deve, começar a fazer estas mudanças aos poucos, até mesmo para seu corpo ir se acostumando.

6- Beba água, mas muita água mesmo! Tome água logo pela manhã quando acordar, tome água durante todo o dia e à noite também. Acostume-se a ter sempre uma garrafinha de água por perto, seja em casa, ou no trabalho.

7- Atividade física é muito importante para quem deseja perder peso, mas a intensidade dos exercícios físicos varia de pessoa para pessoa. Quem tem uma vida mais sedentária deve começar com uma simples caminhada, no final da tarde, em um lugar bonito, para ter prazer no que faz. Não tenha pressa em começar a correr, mas seja rigoroso e caminhe ao menos 30 minutos por dia. Depois você vai aumentando este tempo aos poucos e quando se sentir preparado, comece a correr de forma mais acelerada e depois vai alternando a caminhada com corrida.

8- Você não precisa se matar em uma academia! Se você gostar e tiver condições de pagar uma, ótimo! Do contrário, invista em atividades físicas que você goste, por exemplo, andar de bicicleta sozinho ou com os amigos, jogar futebol, nadar, dançar, andar de patins, fazer trilhas em parques ecológicos, enfim, o importante é se movimentar ao máximo e se for com algo que lhe dá prazer, melhor ainda, assim você investirá cada vez mais nestas atividades.

9- Invista em uma boa noite de sono! Dormir bem é ótimo para perder peso.

10- Compartilhe com seus amigos e familiares o seu desejo de emagrecer, assim eles poderão lhe dar apoio, evitando aqueles convites tentadores e quando estiverem em alguma festa ou restaurante, poderão lhe ajudar a ficar longe das guloseimas que vão atrapalhar a conquista de seu objetivo!

Atividades Físicas e Síndrome metabólica

O corpo humano é programado de fábrica. Temos no código genético todas as informações e características que nos colocam de forma única e exclusiva no mundo. Este código confere especialidades tanto nos aspectos positivos da nossa formação biológica, como nos negativos. Entenda-se como negativo nossa predisposição genética para as mais variadas doenças, a se manifestarem de várias formas e em momentos diversos na vidadesde o nascimento até o final da existência.

A carga biológica, a genética, é responsável por cerca de 70% do que somos e do que seremos. Ainda não temos como manipular isso. A engenharia genética será futuramente grande aliado na prevenção e na cura de várias doenças. E em um futuro bem próximo, muitas delas poderão ser simplesmente erradicadas por simples mapeamento do nosso DNA, retirando o gene defeituoso e recolocando outro perfeito.

As outras variáveis no processo de envelhecimento são a alimentação e a atividade física, além da forma que lidaremos com o “estresse”, quer seja ambiental, social, ou mesmo físico e orgânico. Mas é no binômio alimentação/atividade física que se encontra o maior aliado na reversão deste processo. Pode parecer pouco, mas os 30% restantes são a diferença entre a saúde e a doença. Entre a energia e a estagnação. Entre a plenitude e o declínio.

As células do organismo humano são programadas para estocar energia e preservar, pois na nossa evolução como caçadores nem sempre o alimento foi obtido facilmente. Na gradual evolução do ser humano, para preservação da espécie, as transformações são processadas e informadas às nossas células, que podemos definir como uma “especialidade biológica”. Um exemplo disso é a obesidade, onde, a insulina tem mais dificuldade para transportar a glicose para dentro da célula iniciando um problema gerado pelo sedentarismo – a diabetes. A inatividade física e o estilo de vida podem ser transmitidos às gerações futuras através de uma memória biológica.

Por outro lado, na medida em que nas diversas etapas da escalada do homem nos últimos 40.000 anos deixamos de ser caçadores e fomos nos  sedentarizandoCada vez menos atividade física praticamos. As técnicas de plantação, as ferramentas, a industrialização e, consequentemente, a diminuição do trabalho corporal e do movimento, levaram o homem moderno a uma nova e prevalente doença: síndrome metabólica e diabesidadeirmãs gêmeas do sedentarismo. Elas transbordam nas suas mais terríveis manifestações: as cardiopatias, a obesidade, a diabetes e os transtornos mentais. São doenças que se aglutinam e estão formando uma legião de humanos fracos, sensíveis e imunologicamente debilitados.

Estamos diante de uma pandemia transmitida por gerações. A inatividade física e o estilo de vida podem ser transmitidos às gerações futuras através de uma memória biológica. E isto vem sendo impresso no código genético da raça humana. Somos muito inativos atualmente e temos sido assim desde a Revolução Industrial.

O corpo humano é bastante plástico e responde ao estresse. O treinamento físico é “estress adaptativo” por onde transformações metabólicas e celulares promovem o ganho fisiológico em todas as funções orgânicas, quer sejam voluntárias ou não. Inicialmente dizer que exercício físico causa estresse pode parecer um paradoxo, pois a maioria das evidências científicas acredita que a prática de atividade física é elemento fundamental para a manutenção e promoção da saúde. Esta confusão deve-se ao entendimento negativo que a palavra “estresse” enseja. Na Fisiologia estresse é o desequilíbrio que perturba a homeostasemanutenção de condições estáveis das células humanas.

Ritmo cardíaco, pressão arterial, transporte de glicose, atividade cerebral e locomoção física são alguns benefícios adquiridos com a movimentação e treinamento do nosso corpo. A exposição gradual ao estresse torna o organismo mais resistente, por meio das adaptações promovidas durante os períodos de recuperação. Somente para exemplificar: os músculos crescem no repouso e não no momento agudo do exercício. Isto é o mecanismo da supercompensação, que a ciência do treinamento desportivo agrega a todos nós. Atletas ou pessoas comuns. Portanto, considerando que o exercício é capaz de alterar o estado de equilíbrio fisiológico, a ele deve ser atribuído o status de agente estressor. A magnitude do abalo na homeostase é proporcional às alterações químicas, que modula negativa ou positiva a saúde do indivíduo.

Simplesmente não estamos mais submetidos aos desafios que a vida caçadora nos impunha. Muitos aborígenes pré-históricos bateriam facilmente o recordista mundial dos 100 e 200 metros, Usain Bolt, nas condições atuais. Os tutsi de Ruanda conseguiam superar o recorde de salto em distância, de 2,45 metros, em suas cerimônias de iniciação, nas quais tinham de provar sua masculinidade. E qualquer mulher Neanderthal venceria o ex-fisiculturista  Arnold Schwarzenegger numa queda de braço. Estas e outras revelações estão no livro lançado pelo antropólogo australiano Peter McAllister, Manthropogy, cujo subtítulo pode ser traduzido como “A Ciência do Macho Moderno Inadequado”.

A nossa proposta é o retorno às praticas de reeducação alimentar e de movimentação do corpo. De nutrição e de atividade. Uma proposta de saúde e de energia.

A prescrição de exercícios objetiva este retorno de forma sistematizada, com exercícios de intensidades variadas, exercícios resistidos com materiais diversos e de acordo com a possibilidade de cada um. As atividades poderão ser ao ar livre, em academias, na casa do cliente, em piscinas ou em qualquer local que haja a possibilidade de utilizar o lúdico e a atividade transforme-se em prazer. Cabe ressaltar que atividade física e nutrição caminham de mãos dadas e são complementares. A nutrição respalda a energia, que de forma simbiótica se retroalimenta e se transforma em saúde global.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *